dez 6, 2011 - Mensagens    5 Comments

Mensagem de Natal

 

Prezado leitor,

Prepara-se para mais uma comemoração do Natal de Jesus… Numa antinomia entre o seu real sentido e a opulência consumista, que caracteriza esta nossa fútil sociedade contemporânea. Assim, refletindo, de outra maneira, deixo-lhe esta mensagem (onde se lê contrate, leia-se contraste):

 

 

 

5 Comments

  • Caro Fernando,
    Grato pela mensagem e pela amizade sempre presente. Neste natal vou concentrar meus pensamentos nas netas e netos que representam, para mim, a renovação amorosa da vida. Rezando por eles rezo por todos nós.
    Abraços do amigo.

  • Meu caro amigo Fernando Guedes, a família agrdece e retribui os votos de Boas Festas.
    Camilo, Silvana e Alexandre.

  • Fernando,
    eu e Conça agradecemos a mensagem com muita admiração e amizade.
    Um grande abraço

  • Insígne Amigo Fernando, peço mais uma vez licença para comentar uma de suas mensagens.

    Escreve Renan, Marc-Auréle:
    “O grande inconveniente da vida real e o que a torna insuportável para o homem superior é que, se para ela são transportados os princípios do ideal, as qualidades se tornam defeitos, tanto que, muito frequentemente, aquele homem superior realiza e consegue muito menos do que aqueles movidos pelo egoísmo ou pela rotina vulgar”.

    Esperei passar o dia 24 de Dezembro para comentar sobre sua mensagem de natal.

    A atmosfera que percebo nos tempos atuais, neste período de natal, é efêmera, sem propósitos construtivos, repleta de futilidade, como você sugere na introdução de sua mensagem.

    Não mais vejo os enfeites de natal nas ruas das cidades e até mesmo os centros de compras economizam nas decorações natalinas. Os lares estão vazios, literalmente. Tais decorações são manifestações visuais, externas, penso eu, da importância, ou da relevância, que damos a um dado evento de nossa cultura. Se nos desleixamos ou não damos mais tanta atenção aos enfeites, às preparações, é um sinal de que tal cultura está enfraquecendo e transformando-se. Não necessariamente para ser melhor que antes.

    Mudanças fazem parte de nossa evolução, mas considero escatológicas as mudanças ocorridas com a forma como recebemos e celebramos o período natalino, pois revelam, ao meu ver, o empobrecimento espiritual, cultural, humano, que nos acomete.

    Precisamos resgatar princípios mais próximos do ideal, como comenta Renan na introdução deste meu comentário, e viver pautados por sua importância, relevância e potencial de transformação. Precisamos valorizar mais o SER do que o TER, mais o conteúdo que o recheio. Difícil nos dias de hoje.

    Estou tentando fazer minha parte e acredito em duas coisas importantes: 1) o que faço é pouco; 2) milhões e milhões de “poucos” farão uma ENORME diferença na qualidade de nossa civilização.

    Feliz Natal!!!
    Sandro Alves

  • Seu comentários…
    Fernando,
    “A palavra se fez carne e armou sua tenda entre nós.
    Nós vimos sua glória;glória de unigênito do Pai em plenitude de graça e verdade.”
    Agradecemos a mensagem e com carinho desejamos um Ano Novo de paz, saúde e sucesso.
    Abraços.
    Teresinha Guedes.
    Telma Guedes.

Got anything to say? Go ahead and leave a comment!